fbpx
Aprendizagem em rede: o método de educação de empreendedores da Viking

Aprendizagem em rede: o método de educação de empreendedores da Viking

Não quero me aprofundar ou ser científico demais no tema, mas achei importante abordar um pouco o método de ensino-aprendizagem que adotamos na Viking Network, a escola de empreendedores que fundei e lidero.

Método é um caminho adotado pra chegar à um fim. Nosso método tem como fim a educação do empreendedor e empresário, utilizando-se de uma nova teoria de aprendizagem.

Primeiro vamos ter claro aqui um conceito que aprendi em casa. Sim, em casa, pois meu pai foi educador por quase 50 anos e sempre enfatizou: conhecimento não se transmite, se constrói. Isso mesmo. Não dá pra “transmitir conhecimento”. O que transmitimos são informações.

Uma nova teoria de aprendizagem

Na Viking adotamos o que comumente chamei de aprendizado em rede. Um processo onde o aprendizado ocorre através das atividades em rede, através dos próprios participantes (os empreendedores), de seus conhecimentos e informações, de suas experiências únicas. Esse processo é sustentado por uma teoria chamada conectivismo.

“O conectivismo é uma teoria alternativa de aprendizagem, adaptada à nova realidade tecnológica e à sociedade em rede. O conectivismo é que diz que o conhecimento se constrói através de uma rede de conexões, sendo a aprendizagem a capacidade de construir conhecimento em conexão.” – Maria Leal

Além de estruturar atividades que possibilitam essa conexão, em uma rede de conexões, adotamos uma plataforma tecnológica como uma ferramenta do conectivismo: nossa rede social exclusiva, a Drakkar. Na Viking temos um ambiente que permite constantemente a criação de conexões, onde os participante podem ligar os pontos.

De uma forma geral as teorias de aprendizagem consideram que o conhecimento é um objeto, e que é possível se apropriar desse objetivo através do raciocínio ou de experiências. Mas, como promover o raciocínio em um ambiente de empreendedores? Como compartilhar experiências?

Uma das atividades que realizamos na Viking desde a sua fundação (aliás, foi o princípio da Viking) é um encontro presencial mensal de empreendedores, que chamamos de Café da Manhã Viking, onde toda a sua programação é estruturada para permitir a apropriação do conhecimento através do raciocínio (construção) ou de experiências. Veja como isso é feito.

O Café da Manhã Viking

IMG_7174Esse evento tem início as 9h com um coffee-break simples e objetivo, que permita aos participantes chegarem e darem atenção ao relacionamento com os demais. Esse início tem como objetivo o networking, as apresentações entre empreendedores, a troca de cartões de visita. As 9h30 todos são chamados para um auditório.

Das 9h30 as 11h30 acontecem diversas atividades, dinâmicas, que vão da apresentação da Viking para todos (temos nos eventos empreendedores que já são membros e outros que estão vindo pela primeira vez), da apresentação individual (o famoso pitch elevator, com 30 ou 60 segundos para cada um) e quadros realizados com a participação de empreendedores membros.

São quadros para a contribuição de um empreendedor com algum conteúdo que vivenciou (Aprenda & Empreenda), com sua motivação para ter começado a empreender e continuar (Porque empreendo?), sendo facilitador de um debate com tema pré-definido (Vim pra incomodar), a apresentação de um negócio e seus produtos (Venda seu peixe), um momento para troca de cartões de visita, um novo networking (Speed Dating) e um depoimento com as experiências e a visão sobre a Viking e porque participa (Eu & Viking).

Participe e conheça a Viking Network.

 

Taxas de Aprendizagem

Veja que a maioria das atividades realizadas nessa programação do café da manhã são colaborativas, contam com vários empreendedores da rede e assim trazem visões, experiências e cultura diversas. E todas são finalizadas com a oportunidade de perguntas e debates. E porque isso?

Segundo Dra. Candice Steffen Holderbaum, pela UFRGS – Universidade Federal do Rio Grande do Sul, especialista em Neuropsicologia pelo Conselho Federal de Psicologia, existem taxas distintas de aprendizagem de acordo com o tipo de atividade. Veja o quadro abaixo.

 

Taxas de Aprendizagem

Perceba pelo quadro como as menores taxas de aprendizagem estão nos tipos de atividades mais adotados em salas de aula no modelo tradicional de educação, seja no ensino infantil ou mesmo de adultos.

As atividades que criamos e desenvolvemos durante os eventos da Viking são do tipo que oferecem as melhores taxas de aprendizagem: demonstração, discussão em grupo e aprender fazendo.

Não vou me estender mas poderia citar outros eventos que temos na Viking, como o encontro de times denominado Aliança de Mentes (é um master mind de empreendedores), como o evento semestral de empreendedorismo e inspiração, o Encontro Nacional Viking, que traz histórias de superação de empreendedores e de pessoas que construírem suas histórias sob condições consideradas por muitos como impossíveis.

Andragogia

Mas nosso método não é baseado apenas no conectivismo. Entendemos que é apenas uma teoria de aprendizagem e por isso construímos um método híbrido, próprio, em constante avaliação e mutação. Adotamos também a andragogia.

Andragogia é a arte ou ciência de orientar adultos a aprender. – Malcolm Knowles

Entendendo que pedagogia é adotado para a educação de crianças, e que tem motivações completamente diferentes das motivações de um adulto, criou-se a andragogia como ciência que estuda as melhores práticas para orientar adultos a aprender. E, para um adulto, a experiência é a fonte mais rica de aprendizagem.

Os empreendedores (adultos) são “motivados a aprender conforme vivenciam necessidades e interesses que a aprendizagem satisfará em sua vida”.

Veja os princípios da andragogia e como eles tem relação direta com o método da Viking para a educação de empreendedores (Fonte: Wikipedia).

1. Necessidade de saber: adultos precisam saber por que precisam aprender algo e qual o ganho que terão no processo.

2. Autoconceito do aprendiz: adultos são responsáveis por suas decisões e por sua vida, portanto querem ser vistos e tratados pelos outros como capazes de se autodirigir.

3. Papel das experiências: para o adulto suas experiências são a base de seu aprendizado. As técnicas que aproveitam essa amplitude de diferenças individuais serão mais eficazes.

4. Prontidão para aprender: o adulto fica disposto a aprender quando a ocasião exige algum tipo de aprendizagem relacionado a situações reais de seu dia-a-dia.

5. Orientação para aprendizagem: o adulto aprende melhor quando os conceitos apresentados estão contextualizados para alguma aplicação e utilidade.

6. Motivação: adultos são mais motivados a aprender por valores intrínsecos: autoestima, qualidade de vida, desenvolvimento.

Bom, já dei um panorama geral sobre o método de educação de empreendedores da Viking, e creio que é possível ter uma visão de como ajudamos empreendedores, e de como existe uma ajuda mútua. Além das atividades estruturadas (e tem várias outras) temos as ações que acontecem entre os membros devido aos laços (conexões) que desenvolvem. E o aprendizado se torna maior ainda e muito mais sólido, em um processo intenso de compartilhamento e contribuição.

Se você se interessou e quer conhecer a Viking, já é um empreendedor/empresário ou pretende empreender, venha participar de um café da manhã, veja como clicando aqui.

Participe e conheça a Viking Network.

 

Deixe uma resposta

Fechar Menu